• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

9 jogadores fundamentais aos seus times que não aparecem muito para a torcida

​Gol, assistência, grandes defesas. Muitas vezes os números nos trazem fatos incontestáveis, nos quais várias estrelas se destacam. São feitos que levam os torcedores a nutrirem mais admiração. Mas sempre tem um "mas". Um elenco não pode ser feito daqueles que chamam a atenção na ponta final, ainda mais no futebol, um esporte com tantos nomes disputando uma partida. 

Com a valiosa ajuda dos números do ​Footstats, trouxemos alguns atletas que nem sempre têm o reconhecimento merecido. Eles também possuem bons números, mas nem todo mundo enxerga. Vamos a eles...

Marcelo Benevenuto (Botafogo)

FBL-SUDAMERICANA-BOTAFOGO-MINEIRO

Sem tantas oportunidades no time titular em 2019, o zagueiro do ​Glorioso tem chamado a atenção neste início de temporada. A missão de substituir Gabriel - que retornou ao Galo - pode parecer ingrata, mas até o momento Benevenuto vem dando conta do recado. Líder do time em desarmes realizados, interceptações e passes por jogo no Campeonato Carioca. Temporada começando bem.

Léo Sena (Goiás)

Luciano,Renatinho

Não à toa, este meio-campo do ​Goiás despertou o interesse de equipes como o Palmeiras. Embora tenha sido coadjuvante de Michael na campanha do último Brasileirão em termos de visibilidade, Sena mostrou-se onipresente, com boas chegadas ofensivas e assistências, mas também com um índice altíssimo de viradas de jogo bem-sucedidas (96.2%, 25 acertos em 26 tentativas). Muita qualidade que nem todo mundo viu.

Lucas Piton (Corinthians)

FBL-LIBERTADORES-CORINTHIANS-GUARANI

​Apesar da pouca idade, não é exagero supor que em não muito tempo o atleta revelado na base assumirá um papel importante na lateral esquerda do ​Timão. Seus dribles costumam ser muito eficientes (consegue 2 em cada 3 no Paulistão), ao passo que sua leitura de jogo é acima da média para um garoto ainda em formação, de apenas 19 anos.

Juninho (Fortaleza)

FBL-BRA-BRASILEIRO-BOTAFOGO-FORTALEZA

Peça-chave para Rogério Ceni no ​Leão do Pici, Juninho dominou as viradas de bola no Brasileirão 2019. Foram 36 tentativas, com 33 acertos. Função primordial para um time que precisava do dinamismo entre os setores para surpreender adversários de elenco mais encorpado na Série A. Não à toa, o Fortaleza fez o excelente ano que fez. Harmonia entre os setores, tendo Juninho papel muito relevante no equilíbrio do time.

Willian Arão (Flamengo)

Willian Arao

Da água para o vinho. Essa é a sensação que o torcedor ​rubro-negro tem com Willian Arão. Nos últimos anos, o meio-campista foi relegado a uma prateleira de pouco reconhecimento. A bem da verdade, seu rendimento não condizia mesmo com o que se esperava. Mas desde que Jorge Jesus chegou, o camisa 5 ganhou uma importância fundamental no jogo de posição do Fla. Líder de desarmes e interceptações do time no Brasileirão 2019, também se destacou com assistências para finalizações (o quarto em números gerais do plantel) e transformou-se num verdadeiro motor da engrenagem flamenguista multicampeã.

Alison (Santos)

Brian Romero,Alison

Muito se fala em Carlos Sánchez, Soteldo e por aí vai, para analisar o time do ​Peixe. O que nem todo mundo se atenta é que o volante Alison é o destruidor nato de jogadas adversárias. Ocupa o topo desta estatística no plantel em 2020, além de ter sido com sobras o responsável pelo maior número de desarmes do time no Brasileirão passado (média de 4.1/jogo). Muda o técnico, mas não muda a entrega. Nem a eficiência deste nobre marcador.

Marcos Rocha (Palmeiras)

Marcos Rocha

Depois de não conseguir fechar com Daniel Muñoz, o ​Palmeiras segue atrás de um lateral-direito para encorpar o plantel. O que poucos se dão conta é de que o experiente Marcos Rocha, por exemplo, liderou o número de desarmes não apenas do time, como do Brasileirão todo, em 2019. Média de 4.2/partida. E, em 2020, no Paulistão, já é o líder do plantel no mesmo quesito (2.6/jogo). Além disso, voltando à competição nacional da temporada que passou, o lateral foi Top 5 em viradas de jogo. Qualidade para construir e destruir na mesma proporção.

Yago Pikachu (Vasco)

Yago Pikachu

Ok, ok. Nós sabemos que o nome de Yago Pikachu é muito falado, muito conhecido, etc, etc e mais etc. Mas também há que se observar que seus números não são proporcionais ao espaço que tem, até mesmo na mídia. Lateral ou meio-campo, Yago tenta, tenta, propõe e tenta mais um pouco. Costuma ser a válvula de escape do time ofensivamente falando, há muitos anos.  Domina índices no elenco ​vascaíno, como cruzamentos realizados, passes para finalizações, assistências...isso quando não faz seus gols também. Subestimado? Cremos que sim.

Alisson (Grêmio)

Fabio,Alisson

Um time que conta com nomes dos quilates de Kannemann, Geromel, Cebolinha, dentre outros, pode não prestar tanta atenção em Alisson. Mas o meia-atacante é um criador incansável. Líder em passes para finalizações (2.3 por jogo) no último Brasileirão entre os ​gremistas, é também o responsável pelo maior número de cruzamentos na equipe. Manteve a pegada no Gauchão 2020, no qual também domina as duas estatísticas entre os comandados de Renato Portaluppi. Apesar de nem sempre acertar, Alisson está buscando o jogo a todo o tempo. Essencial.

Publicado em www.90min.com.