Bandeira cita acordo para possível compra de terreno e garante: “Temos condições financeiras para construir nosso estádio”

Bandeira cita acordo para possível compra de terreno e garante: “Temos condições financeiras para construir nosso estádio”

O presidente Eduardo Bandeira de Mello vive seus últimos dias de mandato no Flamengo. Sem chance de ser reeleito, uma vez que já comandou o clube por dois triênios consecutivos, ele concedeu entrevista à Rádio Tupi na última quarta-feira (05), na qual fez um balanço de sua gestão. Ao falar sobre os déficits no que diz respeito à instituição, ele citou a falta de um estádio. Contudo, destacou o “grande passo” dado recentemente, como o próprio descreveu, ao falar da assinatura do memorando de entendimento, garantindo também que o Flamengo tem condição financeira para construir o estádio próprio.

– Muita coisa ficou faltando. O Flamengo passa por um processo. Vamos continuar evoluindo até chegar a ser o melhor clube do mundo. Mas, por exemplo, a questão do estádio: hoje (quarta) nós demos um passo muito grande para resolver isso. Assinamos a opção de compra de um terreno para construirmos o estádio. A localização é excelente. Vamos poder construir o nosso estádio. Temos condições financeiras para isso. Temos oito meses para fazer os estudos de viabilidade e prosseguir com a ideia ou não. Até porque o Maracanã ainda não foi afastado. Se o Flamengo construir um estádio próprio, você sabe o que pode acontecer com o Maracanã.

ENTENDA O ACORDO PELO TERRENO:

Na última quarta-feira (05), Rubro-Negro deu mais um passo para isso, com a assinatura de um memorando de entendimento de terreno localizado na Barra da Tijuca. A área analisada pelo Flamengo é na Avenida Ayrton Senna, na parte de trás do shopping Via Parque. No espaço, existe viabilidade de desenvolver uma arena com capacidade entre 50 a 55 mil lugares.

O documento assinado pelo Fla tem duração de 10 meses para estudar o terreno, passando a contar a partir de janeiro. Ao fim do prazo, porém, não existe obrigatoriedade de compra por parte do clube. A reportagem entrou em contato com Alexandre Wrobel, vice-presidente de patrimônio do Flamengo, que está à frente da negociação. O dirigente confirmou a assinatura, mas não deu detalhes, para evitar que a ação seja vista como ato político, uma vez que a eleição presidencial do Rubro-Negro está marcada para o próximo sábado (08).