Bandeira de Mello e outras sete pessoas são indiciadas por mortes em incêndio no Ninho do Urubu

Bandeira de Mello e outras sete pessoas são indiciadas por mortes em incêndio no Ninho do Urubu

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou o ex-Presidente do ​Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e outras sete pessoas por homicídio doloso pela morte de dez atletas do clube no incêndio do Ninho do Urubu, em fevereiro deste ano. A informação é do ​GloboEsporte.com.

O documento ainda pede o indiciamento por dolo eventual (quando se assume o risco de matar) de engenheiros do Rubro-Negro e da Empresa NHJ, responsável pelos contêineres que pegaram fogo, e de um técnico de refrigeração. O inquérito foi assinado pelo delegado Márcio Petra, da 42ª DP (Recreio).

O incêndio ocorreu no dia 8 de fevereiro e culminou na morte de dez atletas do clube. Outros três jogadores ficaram feridos, mas conseguiram sair com vida. O antigo mandatário do rubro-negro não esperava ser indiciado. O clube espera uma notificação para se posicionar.

Além de Eduardo Bandeira de Melo, também foram indiciados: os engenheiros da NHJ Danilo da Silva Duarte, Fábio Hilário da Silva e Weslley Gimenes, e os engenheiros do Flamengo Luis Felipe Pondé e Marcelo Sá; e o técnico em refrigeração Edson Colman da Silva.

A Polícia Civil do RJ observou: o conhecimento de que os atletas residiam nos contêineres e suas condições de moradia e estruturais; a ausência de manutenção e monitor interno nos aparelhos de ar-condicionado instalados. Além da recusa de assinatura do TAC proposto pelo Ministério Público do Estado para a regulação da situação dos atletas da divisão de base do Flamengo; e ainda pela quantidade de multas impostas pelo município e descumprimento da ordem de interdição.

BRAZIL-FBL-FLAMENGO-FIRE-FUNERAL

O incêndio no Ninho do Urubu é a maior tragédia na história do Flamengo e uma das maiores do futebol brasileiro. Dez jovens perderam a vida no acidente: Athila Paixão, de 14 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos; Bernardo Pisetta, 14 anos; Christian Esmério, 15 anos; Gedson Santos, 14 anos; Jorge Eduardo Santos, 15 anos; Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos; Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos; Samuel Thomas Rosa, 15 anos; e Vitor Isaías, 15 anos.