• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Cria do Flamengo, Jorge relembra carinho da torcida: “Me pediram para voltar”

Cria do Flamengo, o lateral esquerdo Jorge relembrou do momento em que enfrentou o Mais Querido quando voltou ao Brasil, para atuar pelo Santos. A recordação do jogador foi em entrevista ao canal “Zico 10”. Em 2019, o jogador entrou em campo pela equipe paulista, no Campeonato Brasileiro. Na ocasião, a partida terminou com triunfo de 1 a 0 do Rubro-Negro.

O atleta, revelado nas categorias de base do Mais Querido, confessou que ficou surpreso por não ter sido vaiado. Ao contrário disso, ao fim da partida, o lateral recebeu, carinhosamente, pedidos para voltar ao time que o projetou para o futebol mundial.

Quando voltei para o Brasil, enfrentar o Flamengo no Maracanã foi uma sensação incrível. Sabendo que estou enfrentando o clube que me formou. No momento eu pensei: ‘Será que se eu fizer um gol eu comemorou? Será que vão me vaiar durante o jogo?’ O que me surpreendeu foi que o torcedor flamenguista demonstrou todo o carinho que sempre teve por mim quando estava no clube. Não me vaiou, xingou nem me criticou. No final do jogo, quando passa pelo túnel pediram minha camisa, pediram para voltar. Isso foi uma sensação incrível -, disse antes de completar:

Depois do primeiro gol (me senti titular). Tava sentindo na pele o que era o Flamengo de verdade. Conseguiu o objetivo de seleção brasileira e fui feliz de ser o melhor da posição de 2016 do Brasileiro. Foi uma dor sair pro Flamengo. Me criou desde pequeno, fui muito feliz ali dentro. Sou muito grato até hoje. Depois que fui vendido, disse que estaria sempre na torcida, porque é um grande clube e que eu criei um amor incrível -, finalizou.

Jorge caiu nas graças da torcida do Flamengo em 2016, se firmando na lateral esquerda do clube. Na temporada, foram 55 jogos disputados e quatro gols assinalados. O lateral deixou o Flamengo em 2017, quando o time estava sob o comando de Zé Ricardo e foi vendido por cerca de R$28,8 milhões para o Monaco, da França. Na época, Jorge tinha apenas 20 anos. Desde 2019, o jogador defende o Santos.

Publicado em colunadofla.com.