• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Deputado se refere a alojamento do Flamengo como jaula, e pai de vítima pede respeito: “Nossos filhos estavam lá”

A tragédia ocorrida no Ninho do Urubu, que ocasionou a morte de dez atletas das categorias de base, já completou um ano. No entanto, até então, ainda há diversos questionamentos em aberto em relação ao ocorrido. Nesta sexta-feira (14), uma nova sessão Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi marcada na ALERJ e, em um dos momentos, houve certo desentendimento entre Darnlei Pisetta – pai do goleiro Bernardo, morto no incêndio – e o deputado Rodrigo Amorim.

Demonstrando posicionamento incisivo contra o Flamengo, o deputado utilizou o termo “jaula” para se referir aos alojamentos destinados aos atletas. Foi neste momento que Darnlei interferiu, pedindo respeito pelos garotos que perderam a vida.

– Gostaria de colocar ao deputado uma coisa: quando o senhor se refere a jaula, cuidado. Eram os nossos filhos que estavam lá. Me deixe terminar. Se fosse seu filho, o senhor não deixaria lá se soubesse que fosse jaula. Respeitem os meninos. Assim como Landim disse que talvez não chegassem aos profissionais, peço o mesmo respeito ao senhor – disse ele.

Na sequência, Rodrigo se retratou pela expressão, afirmando que a utilizou para indicar uma má condição dos dormitórios: “Desculpe a rudeza do termo, jamais foi na intenção de desrespeitá-los”.

A CPI promovida na ALERJ busca apurar os motivos do incêndio e, consequentemente, das mortes. Quanto às indenizações: o Flamengo já acertou com todas as vítimas que saíram com vida, porém, com as famílias das vítimas fatais, foram feitos apenas quatro acordos, restando ainda sete negociações a serem fechadas (mãe de Rykelmo e mais seis famílias).

Publicado em colunadofla.com.