• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Jornalista detona volta do Fla aos treinos em meio a possível fim de proibição: “Qual motivo? A não ser que tenha um viés politico”

O Flamengo foi contra o decreto de isolamento social da Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro e, no começo da semana, reabriu o Ninho do Urubu para exames e avaliações físicas e, nos últimos dias, os jogadores e comissão técnica retornaram aos treinos e deram início aos trabalhos. Para o jornalista Mauro Naves, devido à qualidade da equipe, o Flamengo não tem a ‘menor necessidade’ de descumprir a determinação e apressar a volta dos treinamentos, considerando o número de casos do novo coronavírus no Estado.

O Flamengo está mais pronto do que todos os outros times, eu não vejo a menor necessidade porque já se sabia que dia 25, está logo ali, poderá ser o final dessa proibição. Então por quê? Qual o motivo? A não ser que tenha realmente um viés politico, aí tem uma historia diferente. Está todo mundo seguro lá? Ok, então hospeda todo mundo lá. Não precisava ficar indo e vindo para casa. Hospeda todo mundo lá no hotel, claro que é seguro -, disse o jornalista, que continuou:

Muitos internautas colocam aí sobre o Rio Grande do Sul, que Grêmio e Inter podem, só o Flamengo não pode… É incomparável a situação de Rio Grande do Sul para Rio de Janeiro, Porto Alegre para Rio de Janeiro, em termos de coronavírus, de mortes. A situação é completamente diferente e lá eles não estão desobedecendo nada porque a Prefeitura abriu -, disse Mauro Naves, no programa Expediente Futebol, da Fox Sports.

Grêmio e Internacional anunciaram o retorno aos treinamentos nos primeiros dias de maio, logo após a flexibilização do decreto da Prefeitura, que permitiu a realização de atividades em locais abertos, desde que seja respeitado o distanciamento social. Em relação ao número de casos da Covid-19, nesta sexta-feira (22), o Rio de Janeiro registrou o recorde de 245 óbitos em 24 horas, chegando a 3.412 vítimas fatais da doença e um total de 33.589 casos confirmados. No Rio Grande do Sul, por sua vez, são 161 mortes e 4.973 infectados.

Publicado em colunadofla.com.