• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim admite: “Nove jogadores nossos tiveram contato com coronavírus”

O Flamengo foi o primeiro clube do Brasil a se preparar para a volta dos treinamentos, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus e o aumento de casos no país. O clube Rubro-Negro desenvolveu um protocolo de prevenção, junto com a FERJ, que viabilizasse a retomada das atividades. Além disso, o Mais Querido também realiza duas testagens semanalmente nos jogadores, comissão técnica e funcionários. O presidente Rodolfo Landim explicou sobre as medidas adotadas pelo Flamengo e revelou que nove atletas do elenco principal já tiveram contato com a COVID-19, em entrevista ao Jogo Aberto.

Fizemos protocolos rígidos, estamos testando jogadores e familiares. O primeiro movimento testamos cerca de 300 pessoas e tivemos 38 infectados e hoje temos a convicção de que nove jogadores nossos tiveram contato com coronavírus. Se a gente for ver, os países que tiveram maior sucesso foram os que testaram maiores pessoas. A gente testa os jogadores duas vezes por semana e desde que trouxemos os jogadores, nenhum foi detectado. Eles se reapresentaram dia 18, tivemos nove infectados e no núcleo familiar 38 pessoas. Isolamos os que tiveram doentes, fazendo até um beneficio para a sociedade. Sabemos que é difícil para um país todo fazer isso, mas provou que estávamos corretos.

Ganhe dinheiro com capinhas e acessórios do Mengão!

Durante o programa Jogo Aberto, do canal Band, o presidente do Flamengo também falou sobre o retorno das partidas de futebol. O clube Rubro-Negro vem liderando as reuniões para que o Campeonato Carioca possa ser retomado, em meio à execução de todos os protocolos de segurança, que foram desenvolvidos.

— Buscamos as voltas dos jogos, mas queremos dar exemplo para a sociedade de como fazer isso. O flamengo colocou toda a sua área médica com clubes da Europa e analisou todos os protocolos técnicos para voltar da forma mais segura. Fomos à CBF, colocamos os médicos a disposição e fomos elogiados pela Conmebol como padrão para o que os clubes precisam fazer com os jogadores. Era importante voltar, os jogadores estavam parados há dois meses. Mesmo fazendo exercícios em casa acaba perdendo massa muscular, forma, ganha peso. Eles precisam do corpo para a profissão.

 

Publicado em colunadofla.com.