Para o Flamengo, que joga a final da Libertadores no sábado, a atuação dos reservas no empate diante do Grêmio, que luta contra o rebaixamento do Brasileiro, acabou sendo um um treino de luxo. O objetivo principal era dar oportunidade e mais ritmo de jogo ao meia Arrascaeta, que entrou no segundo tempo e atuou por 40 minutos. O uruguaio precisou de um toque na bola para iniciar a jogada do gol de Vitinho, que marcou duas vezes no 2 a 2 animado no segundo tempo. Borja e Ferreira diminuíram.

O jogo foi importante também pelo retorno de Pedro, recuperado de uma cirurgia no joelho. O centroavante atuou por 25 minutos. Com ele em campo, Kenedy fez a jogada pela direita e serviu Vitinho, que ampliou. O técnico Renato Gaúcho começou a promover alterações, e levou o empate. O Flamengo foi a 67 pontos, mas segue distante do líder Atlético-MG. Após a decisão da Libertadores, ainda haverá quatro rodadas a cumprir. Há esperança de título, embora remota.

— Feliz por estar de volta. Fiz uma boa recuperação. Agora é focar na decisão. Vamos entrar para vencer — disse Pedro após o jogo.

Em termos de exibição, o Flamengo repetiu a escalação reserva que foi base da vitória sobre o Corinthians. O técnico Renato Gaúcho preservou até Matheuzinho e Michael. Quando comandado por Diego, o time foi lento no ataque, enquanto o Grêmio criou situações de perigo no início.

O zagueiro Gustavo Henrique interceptou a melhor finalização dos gaúchos, enquanto Ferreirinha parou em Hugo em jogada pela esquerda. Diego Souza chegou a balançar a rede nos acréscimos, mas estava impedido. A primeira finalização do Flamengo veio apenas aos 32 minutos. Com Victor Gabriel no comando do ataque, a jogada aérea era a melhor pedida. Houve poucas triangulações tanto pelas laterais quanto por dentro.

Na etapa final, Arrascaeta aqueceu no intervalo e entrou cedo para dar luz ao ataque. A previsão era ampliar a participação de forma gradativa, para que o uruguaio jogue 90 minutos contra o Palmeiras após ficar um mês parado por lesão muscular. Em campo, se movimentou bem, dividiu bola, e se mostrou pronto para a decisão de sábado.

Depois de abrir dois gols, entretanto, o Flamengo cochilou. Mesmo com a expulsão de Roberto por falta em Vitinho, o time sentiu o cansaço e as alterações realizadas desorganizaram a equipe já pouco entrosada. O Grêmio aproveitou. Justamente enquanto Renato Gaúcho conversava com Rodinei durante a alteração, Borja completou jogada com oportunismo. Em seguida, Ferreira, em lance individual, fez um golaço. No fim, o resultado foi coerente para um Flamengo que priorizou a Libertadores e "brincou" mais uma vez no Brasileiro.