Flamengo  RJ
menu
search

Anselmo relembra soco em Mário Soto na final da Libertadores de 1981

25 de novembro de 2021 às 13:40h
Anselmo relembra soco em Mário Soto na final da Libertadores de 1981

Ex-atacante frisou que o episódio foi apenas um revide à violência dos jogadores do Cobreloa

A final da Libertadores é um dos ambientes de maior nervosismo no futebol mundial. Recheada de folclore, gols e muitas histórias, a grande decisão traz inúmeras resenhas curiosas. Uma delas é o caso do atacante Anselmo, que participou da campanha vitoriosa do Flamengo em 1981. Apesar de ser reserva, o jogador ficou marcado no cotejo decisivo, mas não por conta de tentos. Após três jogos de muita violência por parte do Cobreloa, o atleta entrou em campo e deu um soco em Mário Soto, zagueiro do adversário.

Em entrevista ao Portal UOL, Anselmo confessou que não lembra de quase nada após o episódio. Isso porque, logo após proferir o soco em Mário Soto, uma confusão generalizada começou no Estádio Centenário, palco de decisão de 1981 e 2021. O ex-atacante afirmou, ainda, que o ato foi apenas um revide à violência praticada pelo Cobreloa nas três partidas contra o Flamengo, especialmente no segundo confronto, em Santiago.

Não senti nada na hora. O ambiente era tão nervoso com os caras dando pisão e pontapé, que era um clima de revolta total. O Paulo me disse: ‘vai e faz’. Só pensei em fazer. Se tivesse pensado em tudo, nem levantava do banco de reservas. Meu comportamento foi o de cumprir. O que aconteceu em Santiago foi anormal, mas eles estavam fazendo tudo de novo em Montevidéu. Não sou a favor do que foi feito. Se você faz isso hoje é eliminado do futebol. Não foi sentimento de vingança, foi revide – disse, antes de completar:

A polícia me trancou dentro do vestiário e fiquei sozinho imaginando o que ia acontecer. O medo era bastante, me escondi numa banheira e coloquei umas bolas por cima. Eu estava muito feliz, mas com muito medo. Quando a porta abriu e a galera entrou festejando, aí foi uma alegria só. Eu nem participei da cerimônia de entrega do troféu. Estava trancado. Eu tenho a medalha, mas nem me lembro como ela chegou até mim. A camisa eu não faço ideia de onde foi parar – finalizou o ex-jogador do Mengão.

Campeão em 81, Anselmo estará na torcida pelo Mais Querido na final deste ano. Flamengo e Palmeiras se enfrentam neste sábado (27), às 17h (horário de Brasília), no Estádio Centenário, em Montevideo. A partida contará com transmissão para lá de especial do Coluna do Fla, que terá equipe completa na capital uruguaia. Se vencer, o Rubro-Negro fatura sua terceira Libertadores.

Publicado em colunadofla.com