Flamengo  RJ
menu
search

Eterno! Família de revela detalhes da vida de Jorginho, massagista do Flamengo

25 de novembro de 2021 às 12:38h
Eterno! Família de revela detalhes da vida de Jorginho, massagista do Flamengo

Com 40 anos de clube e muitas histórias, o funcionário faleceu no início de 2020, por complicações da Covid-19

Ao longo dos últimos anos, ninguém conhecia mais o Flamengo do que Jorginho. O massagista esteve no quadro de funcionários do Mengão por 40 anos, mas teve a vida interrompida de maneira precoce pela Covid-19. Ciente de sua importância para o clube, a família de Jorge Luiz Domingos abriu o baú de memórias e revelou ao Globo Esporte diversos momentos desta vitoriosa parceria.

Além da devoção pelo Flamengo, Jorginho tinha outro grande pilar na vida: a esposa. Casada com o massagista por 44 anos, Helena revela um lado diferente do ídolo, muito carinhoso e querido por todos os familiares. Além disso, o neto também entrou na brincadeira e contou sobre algumas ‘resenhas’ do funcionário pelo mundo, especialmente com as cores do Flamengo e da Seleção Brasileira.

Ele era muito orgulhoso da história dele, sempre contava para os netos. Ele começou a trabalhar com 12 anos para ajudar a mãe. Ele tinha um orgulho gigante, chegava em casa e falava “Deus, muito obrigado, porque tem gente que tem muito estudo e não conseguiu fazer a trajetória que eu fiz” – disse Helena, antes de passar a palavra para o neto de Jorginho:

Ele sempre tinha uma história para contar, sempre dava exemplos, eu tentei seguir a carreira de jogador, não consegui. Mas ele sempre foi me mostrando, mostrando quem não conseguiu, quem conseguiu me dava exemplos. Ele fala da história da Copa em uma entrevista que o Ronaldo e o Rivaldo deram que se não fosse as massagens dele talvez o Brasil não seria campeão porque o Ronaldo teve um problema no joelho na época – finalizou Danilo Viana.

Como mencionado, Jorginho viu todas as gerações vitoriosas do Flamengo desde a chegada do Rei Zico. Com muitos canecos na conta, o massagista se tornou um dos maiores ídolos do Mais Querido, por conta da longevidade e carisma. Apesar da ausência do ícone na final da Libertadores, que será disputada neste sábado (27), ele sempre estará no coração de cada rubro-negro.

Publicado em colunadofla.com