Flamengo  RJ
menu
search

Fabiano de Abreu: “Num time em que Gabigol se identifica como artista, Dorival é mais um”

23 de junho de 2022 às 12:42h
Fabiano de Abreu: “Num time em que Gabigol se identifica como artista, Dorival é mais um”
Situação ruim no Flamengo vai muito além do treinador no comando

Dorival é só mais um técnico. Em seu histórico não traz grandes confianças para que possa melhorar ou resolver o problema do Flamengo. No entanto, seria um problema do clube e dos seus dirigentes, conseguir avaliar e contratar um técnico diferente ou problema não estaria no técnico?

Eu já escrevi lá atrás nesta mesma coluna que há um narcisismo instalado no Flamengo desde 2019. A inflamação midiática foi muito grande e afetou a mente de muitos atletas, entre eles, o próprio Gabigol. Isso se revela quando se vê uma conta de um atleta onde está descrito que ele é um artista e não um esportista.

Na descrição do perfil de Gabigol no Instagram, o camisa 9 se identifica como “artista” e também evidencia o pseudônimo de “Lil Gabi”

É que o camisa 9 do Flamengo, que lançou algumas músicas sob o pseudônimo de “Lil Gabi”, alterou seu perfil no Instagram para a categoria de artista. A mudança combina com um verso da nova canção do atacante, vazado recentemente nas redes sociais: “Além de jogador, eu tô virando artista”.

Para mim, isso é só um exemplo do reflexo de uma equipe cujo os jogadores tiveram seus cérebros transformados. Isso por causa de toda essa exaltação de 2019 em questão, isso mostra o que eu já falei antes sobre uma falta de trabalho, de preparo mental nos jogadores.

Eu, como um dos sócios numa empresa de alta performance para atletas, assino embaixo do resultado que você consegue em cima dos atletas com um bom trabalho mental, que inclusive, é o que é utilizado aqui na Europa.

Saiba como a ganhar dinheiro com jogos de futebol!

Mas, diante disso, é claro que o Flamengo precisa utilizar dessas estratégias de trabalho mental. Então, quando você fala em solução para o Fla, não é apenas o técnico em questão. Na verdade, é saber monitorar e escolher o técnico, mas também é a reformulação da equipe, jogadores novos, mais novos, mais comprometidos… Jogadores que façam jus ao que a gente tem de de história no Flamengo: raça! Mas também precisa de um preparador mental e um preparador de alta performance.

Será que ninguém consegue enxergar que quando o Jorge Jesus veio ao Flamengo ele trouxe uma equipe grande? Não era apenas Jorge Jesus, mas toda a sua equipe reunida que conseguiu trazer tudo de grandioso que foi conquistado e que, se nenhum técnico consegue ter essa equipe tão extensa, não vai conseguir obter os mesmos resultados.

Publicado em colunadofla.com