“Ele é a vítima”: relembre argumento de Dunshee para defender Braz após briga com torcedor do Flamengo

A briga entre o dirigente Marcos Braz e o torcedor Leandro Campos ganhou um novo episódio nesta terça-feira (30): a divulgação do vídeo da confusão na íntegra. As imagens contrariam a versão do vice-presidente de futebol sobre ameaça ao lado da filha. No entanto, o que disse Rodrigo Dunshee, vice-presidente geral e jurídico do Flamengo e advogado de Braz no caso?

Toda a confusão aconteceu em 19 de setembro de 2023, no Barra Shopping, na Zona Sul do Rio. O torcedor cobrou Marcos Braz, que partiu para cima com agressão física. Logo depois do ocorrido, já na 16ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro, Dunshee saiu em defesa do colega de trabalho.

— O Marcos Braz foi envolvido numa perseguição, coisa premeditada […] O Marcos Braz estava com a filha dele, uma situação totalmente constrangedora, foi ameaçada a vida dele na frente da filha, e ele tomou uma reação. Ele é a vítima nessa história, ele vai correr atrás dessas pessoas, a polícia vai correr atrás dessas pessoas. Para mim, esse tipo de coisa, ameaça, perseguição, não pode acontecer, isso é crime — contou Dunshee, em frente à delegacia.

Marcos Braz alega que estava ao lado da filha em meio a ameaças de Leandro Campos. Por outro lado, o torcedor diz que fez cobranças sobre o trabalho do dirigente à frente do Flamengo e que não se referiu, nem física e nem verbalmente, à filha do vice-presidente do Rubro-Negro.

Depois das imagens divulgadas nesta terça-feira (30), é possível ver que Leandro Campos passou de três a quatro segundos cobrando Marcos Braz, que não estava acompanhado da filha na loja. Na sequência, o dirigente partiu para cima do torcedor, com socos e chutes.

Publicado em colunadofla.com

Share this content:

Deixe um comentário