PAIXÃO QUE NÃO CEGA

PAIXÃO QUE NÃO CEGA

Qualquer rubronegro, com a memória minimamente em dia, se lembra do nosso Agosto ano passado, não é? Chegou um momento onde nos faltaram o gás, as pernas, a intensidade, os resultados e começamos a nos despedir de todas as competições que disputávamos. Na realidade, naquele momento, o que nos faltou de verdade foi UM BANCO.

O que não é o caso deste ano. Temos 4 jogadores de Seleções sulamericanas no nosso elenco e, pasmem, só um desses quatro é titular. Com todos à disposição, podemos perfeitamente apostar em uma equipe alternativa nessa reta final do Carioca e, ao não fazê-lo, na minha visão, poderemos estar incorrendo no mesmo erro do Agosto passado.

O Carioca se transformou em uma Competição onde se tenta apenas fugir do óbvio. A disparidade de forças é TAMANHA, que perdeu a graça. Já há algum tempo, NÃO SÃO daqui os nossos verdadeiros rivais.

Dou importância para qualquer competição que o Flamengo dispute e a Taça Rio não é diferente, mas sei que, independentemente de qualquer resultado hoje, estamos a apenas DUAS vitórias do título Carioca. Vencendo a semifinal geral (que é jogo único) e uma das duas finais, já será o bastante para conquistarmos o caneco. Pra que então colocar em risco jogadores fundamentais da equipe titular, às vésperas da partida mais importante dessa fase da Libertadores?

Sim, diferentemente do que muitos imaginam, apesar de ter saído derrotado no confronto com a LDU, é o Peñarol a Pedreira desse grupo. É time uruguaio de tradição, que joga duro, bate, catimba, provoca, e vai querer ganhar no grito. Vamos precisar de uma arbitragem descente e que o Abel instrua MUITO BEM o pessoal (especialmente os mais esquentadinhos, como Bruno Henrique), para não jogarmos desfalcados nas rodadas seguintes.

Nosso time começa a ganhar entrosamento, encaixe, confiança identidade, personalidade, e, consequentemente, a crescer de produção. Já assisti Palmeiras, Grêmio, Cruzeiro e, sem fanatismo, nosso time joga, durante grandes períodos de uma partida, o futebol MAIS BONITO que vi até agora. Joga com intensidade, buscando as triangulações, o jogo pelos lados, as jogadas verticais, inversões, recomposição e marcação.

Oscila de rendimento e desperdiça oportunidades demais? É verdade! Tira o pé do acelerador depois de achar que o jogo tá resolvido? Também é verdade. Mas cria UMA PORRADA de jogadas de gol, me levando a crer que, em algum momento mais a frente, o percentual de acerto crescerá e passaremos a vencer nossos jogos com mais facilidade ainda.

Entendo que esta é apenas a visão de um torcedor movido a Paixão e que muita gente possa analisar de forma diferente. Isso é absolutamente normal e compreensível. Anormal, incomprensível, e ABSOLUTAMENTE IMPRESSIONANTE, é a condescendência da mídia com tropeços das equipes paulistas, em contraste com o EXTREMO RIGOR com que nossas VITÓRIAS são analisadas.

Por que tanta má vontade conosco? Os times do outro lado da Dutra vêm colecionando uma série de maus resultados contra os pequenos, mas aí, acreditem, o argumento é a qualidade dos pequenos de lá. Os maus resultados são encarados com a maior naturalidade e ainda identificam evolução em seus desempenhos. É MOLE ???

Enquanto isso, quando se referem a nós ...
“Preocupante” nosso desempenho na VITÓRIA a quase quatro mil metros? “Decepcionante” nossa atuação na vitória incontestável sobre a LDU? “Vexame” vencer um Fla-Flu só de 3 a 2?
Como diz o Pet, com a mesma precisão das suas cobranças de faltas:
- Melhor ouvir isso do que ser surdo!!!

Não me iludo achando que está tudo uma maravilha. Claro que não! Me preocupam as deficiências do nosso miolo de zaga e laterais (PRECISAMOS trazer outros JÁ); me preocupa não termos, neste momento (com a contusão do Piris), um especialista na função de substituir o Cuellar; me preocupa o temperamento explosivo do Bruno Henrique, algumas conhecidas características do nosso treinador, arbitragens etc.

Mas isso não me impede de acreditar que esses momentos de grande futebol, que exibimos em determinados períodos das partidas, possam se tornar cada vez mais longos e frequentes, a ponto de nos fazer chegar onde desejamos este ano. Como também acredito que nosso treinador não insistirá em contrariar características TÃO CLARAS desse nosso elenco.

Sobre o jogo de hoje, a vantagem do empate é dos nossos adversários, né? Acho ÓTIMO !!!
ADORO ver meu time jogar precisando da vitória.

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!

.