“Triste fim para um jogador que tinha tudo para ser ídolo”, diz comentarista sobre possível saída de Cuéllar

“Triste fim para um jogador que tinha tudo para ser ídolo”, diz comentarista sobre possível saída de Cuéllar

O Flamengo tenta viabilizar a vinda do atacante italiano Mario Balotelli, mas ao mesmo tempo pode ter uma baixa significativa em seu elenco. Isso porque, Cuéllar se mostrou interessado em deixar o clube após sinalização de oferta de R$ 34 milhões do Al Hilal, da Arábia Saudita. Durante o programa “Debate“, do canal Coluna do Fla, no YouTube, o comentarista Matheus Brum opinou sobre o assunto.

Ele é um jogador importante para o elenco, identificado com a torcida, sempre entregou muito dentro de campo. Ano passado ele foi um dos destaques do time na temporada, mas eu penso que são escolhas que o jogador faz. Eu acho que está notório que ele já estava forçando uma saída desde antes da Copa América. Ele foi para Copa América, imagino que esperava uma valorização na competição, mas isso não aconteceu, voltou mais cedo. Acabou não se destacando, assim como todos da seleção colombiana. Voltou para o Flamengo e acho que ele parece não estar se importando muito com essa questão. A gente consegue ver na fisionomia do Cuéllar que ele está muito diferente do que era dentro de campo. Ao que tudo indica, pelo que vemos nos jogos, ele também não tem muito prestígio com o JJ -, apontou Brum, também se mostrando contrário a decisão do jogador de se transferir para o futebol árabe:

Acho um triste fim para um jogador que tinha tudo para ser ídolo. Sempre achei que o Cuéllar seria um grande ídolo caso quisesse fazer carreira aqui no Flamengo. Será um triste fim porque é um cara que sonhava com a Europa, vai acordar no mundo árabe para daqui a um ou dois anos ter empresário vendendo matéria para as pessoas voltaram a lembrar dele e para que ele possa voltar ao futebol brasileiro ou sul-americano. A vantagem é que ele vai ganhar muito dinheiro, mas profissionalmente acho uma escolha errada -, opinou

CONFIRA O PROGRAMA NA ÍNTEGRA: