• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Organizadas do Flamengo se unem e emitem nota de repúdio contra cobrança de transmissão

Desde o anúncio da diretoria do Flamengo de cobrar R$ 10 pela transmissão da partida contra o Volta Redonda pela semifinal da Taça Rio, diversos torcedores passaram a criticar a iniciativa. Agora foi a vez das Torcidas Organizadas Raça Rubro-Negra, Fla Manguaça, Império Rubro-Negro e Nação 12. Unidas, elas repudiam o que chamam de “decisão descabida“.

Literalmente, os atuais gestores apunhalam pelas costas seus próprios torcedores. Não discutiremos nesta nota, a necessidade ou não da cobrança, mas o momento em que foi feita. De acordo com nosso entendimento, limitar, restringir e condicionar são atitudes arriscadas quando se fala de Flamengo, afinal, como dito anteriormente, somos o clube de todos. Assim, os que estão no poder têm a obrigação de tornar democrático o acesso às atividades do Clube; jamais se posicionar como se nossa torcida se resumisse a sócio-torcedores, números inexpressivos quando comparado aos 40 milhões“, diz um trecho da nota.

 

Neste sábado (04), em entrevista ao canal Fox Sports, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, tentou justificar a medida dizendo que o clube precisa de receita para manter o time e que o valor é inferior ao pago por um jogo no no pay-per-view:

– Acho bem acessível o valor de R$ 10 em troca de uma semifinal de Campeonato. A gente precisa arrecadar para manter o nosso time. Não é fácil contar com Gabigol, Arrascaeta, Bruno Henrique, Everton Ribeiro e outros sem receita. Em relação ao preço, se você fala R$ 90 por mês, ou quase isso para apenas um jogo no pay-per-view, estamos tendo um preço muito inferior. Sempre tem uma reação natural quando se cobra qualquer coisa. Infelizmente o clube precisa ter receita.

Confira a nota das torcidas na íntegra:

Nós queremos respeito!

38 anos depois, voltamos ao lugar que se tornou nossa obsessão: o topo da América. Além disso, campões do brasileiro, do carioca, da supercopa, da recopa… Finalmente, passados anos de sofrimento, com times tecnicamente desqualificados e seguidas decepções, voltamos a sorrir e festejar um Flamengo vitorioso. Porém, infelizmente, o que nos traz aqui, neste momento, muito diferente das recentes alegrias, causa grande tristeza aos 40 milhões de rubro-negros espalhados pelo mundo.

Como é de conhecimento geral, a atual diretoria do Clube de Regatas do Flamengo, em uma decisão descabida, informou que o acesso a transmissão com imagens da semifinal da Taça Rio não será gratuito. Os torcedores que não são sócios, caso queiram assistir ao jogo com imagens, terão que pagar 10 reais, valor unitário para uma semifinal da Taça Rio, contra o Volta Redonda. É o que nos traz a público.

Diante desse cenário, por ser tão grave e preocupante e desrespeito da diretoria com o torcedor rubro-negro, tornou-se necessário um posicionamento oficial das torcidas organizadas signatárias. Inicialmente, é importante lembrar que, estejamos ou não em “outro patamar”, nossas raízes são sim, populares. Aquele que nega ou tenta desconstruir, de qualquer maneira, os laços do Flamengo com o povo, mostra ser grande desconhecedor da história do Clube. Nos parece óbvio, contudo, algumas pessoas insistem em negligenciar a história, e é por isso que estamos aqui. Muito além de festas nas arquibancadas e apoio incondicional, nossa essência nos atribui o papel de guardiões das mais importantes expressões do Flamengo: seu povo, suas raízes e sua história.

Não é nossa intenção redigir uma nota que não corresponda com os fatos. Por isso, sabemos, também, que o custo de manutenção de um futebol forte, competitivo e campeão é alto. Apesar disso, somos intransigentes ao dizer, de maneira simples, que não é só a torcida que deve “pagar a conta”. Uma revolução demanda esforços. Nesse momento de ruptura com antigos costumes, a torcida assumiu um papel de destaque e defendeu os interesses do Clube, sendo compreensiva e solidária às decisões tomadas pela diretoria. Em uma verdadeira disputa com os meios de comunicação, por exemplo, o apoio massivo da NAÇÃO RUBRO-NEGRA foi imprescindível para que alcançássemos os objetivos de interesse do clube.

Não obstante, na segunda oportunidade, literalmente, os atuais gestores apunhalaram pelas costas seus próprios torcedores. Não discutiremos, nesta nota, a necessidade ou não de cobrança, mas o momento em que foi feita. De acordo com nosso entendimento, limitar, restringir e condicionar são atitudes arriscadas quando se fala de Flamengo, afinal, como dito anteriormente, somos o clube de todos. Assim, os que estão no poder têm a obrigação de tornar democrático o acesso às atividades do Clube; jamais se posicionar como se a nossa tocia se resumisse a sócio-torcedores – número inexpressivo quando comparado a 40 milhões.

Ante todo o exposto, em defesa do caráter popular do Clube de Regatas do Flamengo e, principalmente, dos torcedores rubro-negros, as torcidas organizadas signatárias repudiam veementemente a atitude tomada pela diretoria. Através desta publicação, exigimos que sejam revistas, essa e quaisquer outras, medidas que coloquem em risco a manutenção dos traços populares e democráticos da MAIOR TORCIDA DO MUNDO, ivisto que fomos, somos e sempre seremos o clube de TODOS. Ademais, continuaremos vigilantes e prontos para defender o Clube de qualquer tentativa de negativa da sua própria história.

Grêmio Recreativo Movimento Cultural Raça Rubro-Negra
Torcida Fla Manguaça
Império Rubro-Negro
Nação 12

Publicado em colunadofla.com.